Conheça nossa
Loja Virtual

Açominas: Uso do Aço

Interface entre Perfis Estruturais Laminados e Sistemas Complementares

Apresentação

É com grande satisfação que a Açominas lança este manual, primeiro de uma série de guias práticos destinados a arquitetos, engenheiros, fabricantes de estruturas, construtores e outros profissionais do segmento da construção metálica, com o objetivo de tornar mais fácil e eficiente o processo de elaboração e execução de projetos.

Os diversos sistemas de fechamento e a interface com os Perfis Estruturais Laminados Açominas são tratados neste manual de forma objetiva.

A abordagem do assunto é feita através de exemplos práticos das situações mais freqüentes, demonstrando-se para cada caso as soluções mais rápidas e econômicas.

1. Introdução

Neste manual são apresentadas diversas soluções possíveis para as interfaces entre a estrutura metálica e os demais sistemas complementares como paredes, painéis, placas e lajes.

É parte do processo de dimensionamento e detalhamento considerar as condições particulares de cada obra e atender às prescrições normativas vigentes. Este trabalho requer a participação de um profissional qualificado e com experiência específica comprovada.

As vedações, principalmente externas, são projetadas para resistir aos esforços horizontais oriundos da ação do vento e outras ações relevantes.

Os elementos metálicos de ligação (conectores) devem ser produzidos em aço galvanizado ou em material resistente à corrosão atmosférica e galvânica.

Sempre que for empregada solda de campo, esta deve ser realizada por profissional qualificado e inspecionada dentro dos padrões normativos.

A aplicação de material selante nas juntas externas precisa seguir rigorosamente as prescrições dos fornecedores e suportar a ação dos raios ultra-violetas (mastique poliuterânico ou silicone neutro, por exemplo).

A escolha do tipo de vedação a ser projetada necessita ser cuidadosamente avaliada e precedida do estudo das características de cada sistema ou processo e de uma verificação da disponibilidade de mercado.*

* Consulte lista de fornecedores no site: www.acominas.com.br/perfis

2 - Definições

2.1 - Painéis Pré-Moldados

São paredes inteiras, industrializadas, posicionadas externamente à estrutura. Quando fixados diretamente nos pilares, reduzem significativamente o peso das vigas externas, pois não transferem carga para as mesmas.

É o sistema com maior grau de industrialização, mas que tem no transporte tanto horizontal quanto vertical o seu ponto fraco.

Quando necessário podem substituir os contraventamentos metálicos externos, bastando que sejam corretamente projetados para tal situação.

2.2 - Placas

São elementos de vedação (externos ou internos) industrializados, que necessitam de uma estrutura auxiliar para fixação, geralmente composta por perfis de chapa galvanizada dobrada, denominada "steel-frame".

O "dry wall" é o sistema interno mais comum.

As placas internas são geralmente de gesso acartonado e as externas em material cimentício, resistente a umidade. Neste último caso necessitam de isolamento térmico adicional (manta de lã de rocha ou vidro) aplicado no vazio interno, sendo as instalações, facilmente posicionadas no vazio entre as placas.

2.3 - Alvenaria tipo Cortina

São paredes executadas externamente à estrutura, apoiadas diretamente nas fundações ou em vigas de transição. A estabilização horizontal se dá por meio de conectores fixados à estrutura no nível das lajes ou vigas. Funciona como uma "pele" e é ideal para obras industriais, com grandes alturas.

2.4 - Alvenaria Desvinculada

São paredes fixadas à estrutura por meio de sistemas que permitem pequenas movimentações diferenciais segundo seu plano. São empregadas em obras com grandes vãos, acima de 5 ou 6m, geralmente comerciais e industriais.

Utilizam-se duas cantoneiras paralelas ou um perfil "U", gerando sistema de encaixe da alvenaria que impede apenas movimentos transversais ao seu plano. Na junção entre a parede e o sistema de fixação formam-se juntas de movimento, incorporadas ao acabamento final.

É um sistema com alto grau de confiabilidade que reduz significativamente o nível de patologias.

2.5 - Alvenaria Vinculada

São paredes unidas solidariamente à estrutura, trabalhando ambas em conjunto, sendo mais utilizadas em edifícios com pequenos vãos, com até 5 m aproximadamente e destinados ao uso residencial ou salas comerciais, onde o emprego de juntas não é esteticamente desejado.

Nas ligações alvenaria-estrutura são empregadas barras de aço tipo estribo, denominadas ferros-cabelo, soldados à estrutura. Preferencialmente, devem ser empregados segmentos de telas eletrossoldadas, galvanizadas.

Este tipo de parede trabalha em conjunto com a estrutura, aumentando sua rigidez. Em casos especiais podem ser eliminados os elementos de contraventamento metálico (diagonais), transferindo os esforços para estas paredes.

Devem ser consideradas como elementos estruturais e devidamente dimensionadas conforme a Teoria das Diagonais Equivalentes.

2.6 - Lajes

Podem ser moldadas In loco", com o emprego de formas apoiadas em treliças extensíveis ou compostas por elementos pré-moldados de concreto armado. Neste caso utilizam-se placas ou elementos extrusados e pré-tencionados para grandes vãos de até 12m.

Podem ser empregadas formas de aço que funcionam como armaduras incorporadas, denominadas "steel-deck", possibilitando alta produtividade e segurança.

2.7 - Juntas de Movimento

São utilizadas para aliviar as tensões resultantes de movimentações diferenciais entre os diversos componentes de uma edificação. São incorporadas à solução estética formando um conjunto harmônico.

Devem ser executadas por profissional qualificado, seguindo rigorosamente as recomendações do fabricante do selante e o material empregado deve resistir às condições climáticas.