Conheça nossa
Loja Virtual

Como fazer captação de água de chuva

Introdução Básica

A captação da água de chuva é uma maneira rápida de se obter um grande volume de água em um período de tempo bastante reduzido, e de razoável qualidade.

Existem duas maneiras conhecidas de se captar: a primeira é aproveitando o teto da casa, e o segundo é revestindo o subsolo de uma área de encosta com plástico e canalizando a água , pré-filtrada pelo solo, até uma caixa ou reservatório.

A sua armazenagem poderá ser feita em uma caixa separada ou diretamente na cisterna , caixa central do seu estabelecimento (Lares na cidade, fazenda, sítios, chácaras etc.) ou ainda em cisternas secas e abandonadas, reaproveitando-as.

Dimensionamento da caixa de captação.

O dimensionamento da caixa de captação, vai depender de sua utilização. Se o objetivo for o abastecimento em água potável durante, por exemplo, o período de seca, o volume da caixa a ser construída deverá ser determinada em função de alguns fatores:

1- O consumo necessário de água para abastecer uma família durante o ano ou num período curto (dias, semanas ou meses), na medida que podem existir no local, outras fontes de água (cisterna, mina ou nascente etc);

2- A quantidade de água de chuva que a cisterna pode captar e armazenar, durante este mesmo período. A quantidade de água de chuva captada vai depender:

2.1- A quantidade de chuva da região (regime pluviométrico);

2.2- A área disponível para a captação, que por sua vez dependerá:

2.2.1- Do tipo de material. Se é telha ou plástico.

2.2.2- e da superfície em que é captada, que pode ocorrer perdas.

Podemos usar este volume de água em potencial que temos em nossa região como fator limitante do dimensionamento da caixa de captação, ou não, tudo dependerá de seu objetivo em captar este tipo de água, e das condições financeiras disponíveis para realiza-lo.

A escolha do lugar para a caixa.

A escolha do local para a construção da caixa ou reservatório de captação deverá atender aos seguintes requisitos:

1. A caixa deve ser montada no lugar mais baixo, podendo receber por gravidade á água escoada de todos os lados do telhado. No caso de se usar o plástico enterrado, a água que escorrera por toda a extensão do mesmo , também deverá estar acima da caixa;

2. Procure solos de preferência arenosos ou sem pedras grandes. O tipo do terreno estabelece a profundidade possível para a escavação, que pode levar a caixa a ter um volume reduzido. Por outro lado, a presença de material duro no fundo da caixa a ser construída, torna-a mais segura;

3- Deve-se procurar um local afastado de árvores ou arbustos cujas raízes possam provocar rachaduras e conseqüente vazamento na parede da caixa;

4- Para prevenir o perigo de contaminação da água armazenada, a caixa deve ser implantada a , pelo menos, 10 a 15 metros de distância de fossas, latrinas, currais e depósitos de lixo;

5- A caixa de captação ou armazenamento quando for usada como uma cisterna, ou seja , usando balde para retirar a água, ela poderá ser construída próxima da cozinha para facilitar o acesso à água pela dona de casa.

Conservação e tratamento da água.

A água armazenada na caixa pode sofrer contaminação de duas maneiras:

1. Água muito tempo armazenada sem cloração;

2. Água que entra no reservatório já com contaminação, proveniente da sua passagem pelo telhado da casa. É fato que o telhado recebe vários tipos de depósitos trazidos pelo vento, como folhas, papel, lixo etc, além da poeira. É também o lugar de passagem de animais como ratos, pássaros e insetos.

Assim sendo, para conservarmos a água de boa qualidade, devemos realizar uma limpeza , pelo menos, uma vez por ano dentro da caixa, nas tubulações ou bicas de condução, além de manter o balde sempre limpo e longe de chão.

Uma inspeção interna e externa na caixa é sempre bom para verificar da existência de trincas ou rachaduras evitando a perda de água ou a infiltração de impurezas .

captacao-de-agua-de-chuva

Fig. 9.1 – Esquema geral da caixa ou reservatório para água de chuva com escada de acesso para limpeza em vergalhões , chumbada na parede interna. Detalhe do “suporte” para o balde, evitando do mesmo entrar em contato com o chão.


Para evitar a contaminação que vem do telhado é aconselhado evitar a entrada das primeiras águas escoadas do telhado na caixa, desviando a(s) bica(s) ou tubos de condução para fora do orifício de entrada do reservatório.

O tempo de “lavagem” do telhado vai depender da intensidade da chuva; pode ser de 1 hora no caso de chuva forte, ou até um ou dois dias no caso de uma chuva fina e constante.

Mesmo realizando a “lavagem” antes de captar a água, os ventos costumam trazer folhas e sujeiras mais grossas para dentro da caixa, assim para se resolver este problema coloca-se um filtro ou coador na boca de entrada do reservatório, ou seja, entre a bica de condução da água e o reservatório.

Um coador feito em chapa galvanizada com furos feitos com prego ou broca para ferro de 1/8 ” funciona satisfatoriamente. O seu tamanho e a quantidade de furos ideais vão depender da vazão de entrada e do volume de impurezas retidas. É bom dimensionar o coador para receber a água de uma chuva forte e impurezas menores que 2 mm, considerando-se que tenha feito a pré-lavagem do telhado citado acima.

O tanque de decantação permite a separação daquelas impurezas residuais que tenham ficado no telhado mesmo depois da pré-lavagem, da água de entrada. Pode ser construído dentro do próprio reservatório ou fora deste, em volume ou capacidade de 50 a 200 litros, onde a água ficará um certo tempo, durante a qual os resíduos vegetais mais grossos poderão ser depositados. Esta caixa deverá ser limpa regularmente. Funciona bem, sobretudo quando as chuvas não são muito fortes, caso contrário, uma vazão alta na chegada da água dificultara a decantação.

captacao-de-agua-de-chuva-2

Um outro dispositivo para purificação é o filtro de areia, que é composto por sucessivas camadas de brita, areia grossa, areia fina e carvão, dispostas em uma caixa simples de fibrocimento ou de alvenaria isolado, instalado numa posição acima da tampa de entrada da caixa de captação. Segundo BERNAT & COURCIER, este sistema apresenta limitações, devido aos problemas freqüentes de entupimento que reduzem bastante a eficiência desse tratamento, além de tornar difícil e complicado a sua manutenção.

Para garantir uma água de qualidade para o consumo humano, evitando a contaminação pelo armazenamento é aconselhado a colocação de um clorador por difusão.

Fonte:

 http://www.soecomg.hpg.ig.com.br/agua8.htm

     

    Preço
    R$ 1.660,05
    à vista

    ou em até 10x de R$ 166,01


    Preço
    R$ 21,70
    à vista

    M_in_noticia