Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Contraventamento
Contraventamento é um termo utilizado em construção civil para se referir a um sistema de proteção contra a ação do vento em edificações de grande porte.

Nas construções em concreto, os proprios elementos estruturais, pilares, vigas, lajes e paredes agem como estruturas de contraventamento.

No caso de estruturas metálicas onde barras metálicas em X e dispostas lateralmente produzem o efeito de tração sobre a estrutura, tornando-a mais forte e aumentando sua resistência a acão dos ventos.

O contravento é um importante subsistema predial.

Observe a figura:
Ação do vento nas edificações
Além dessas existem diversos tipos de contraventamento para diversas estruturas que podem ser executados nos mais diversos materiais.

Toda construção recebe naturalmente as cargas verticais oriundas do seu próprio peso chamado de peso permanente e as sobrecargas que é carga distribuída por metro quadrado nos andares, são a s pessoas, móveis e as divisórias etc.

As ações verticais são suportadas pelas lajes que as transmitem às vigas, que podem trabalhar em conjunto com as lajes, no caso de vigas mistas (vigas de aço estrutural, perfis metálicos, e laje de concreto armado).

Os sistemas de contraventamento vertical podem ser obtidos através de vários tipos de modelos, como, por exemplo:

• Os sistemas em pórticos planos ou tridimensionais;
• Os sistemas em pórticos treliçados;
• Painéis tipo parede (toda a estrutura em paredes resistentes) e pórtico-parede;
• Os sistemas com núcleos rígidos em concreto armado ou em aço e os pilares isolados;
• Os sistemas tubulares.
Os sistemas estruturais resistentes às ações verticais podem ainda se subdividirem em sistemas horizontais e correspondentes aos pisos, e sistemas verticais, correspondentes aos pilares e paredes, que fazem a transmissão de cargas entre pisos ou para o solo.
Exemplos de Contraventamento
- Pórticos (Moment-resisting Frames)

Os pórticos são pouco utilizados como elementos de contraventamentos, já que possuem uma rigidez relativamente pequena. Garantem resistência a ações horizontais no caso de edifícios de pequena altura, ou então são utilizados conjuntamente com outros elementos mais rígidos.

- Paredes (Shear-walls)

Nestas paredes, o contraventamento é realizado por um sistema formado pelos pisos da edificação e pela própria parede que devido à elevada rigidez no seu próprio plano comportam-se como diafragmas rígidos e transmitem às paredes de contraventamento os esforços decorrentes das ações laterais aplicadas sobre a edificação.
Esta distribuição de esforços depende da rigidez do diafragma, da posição do centro de massa e do centro de rigidez/torção do sistema estrutural da edificação.

- Paredes associadas a pórticos
Frequentemente, a estrutura de contraventamento é composta por paredes estruturais em balanço, encastradas na fundação, ou por pórticos múltiplos eventualmente entreliçados com nós do tipo móveis. Esse tipo de contraventamento pode ser usado para edifícios até cerca de 40 andares.

- Núcleos e tubos

Contraventamento realizado através de um núcleo resistente, ou seja, conjunto de paredes resistentes dispostas perpendicularmente e com planta reduzida face à do piso.
Consiste em um dos principais componentes dos sistemas estruturais de edifícios de andares múltiplos doando à estrutura rigidez, nas duas direções principais da estrutura.

Os tubos associam esta propriedade com a resistência à torção, dada a sua implantação ser da ordem de grandeza da própria estrutura, evitando modos de rotação global da mesma.
Petronas Towers e Novo World Trade Center Modelo de Contraventamento Tubular Circular
Estrutura Tubular 1
Estrutura Tubular 2
- Reticulada Contra Ventada (Braced structures) ou Estruturas Abraçadas

Em edifícios altos somente a ligação contínua das vigas com os pilares não conferem
a rigidez necessária à estabilidade.

Assim são empregados pórticos enrijecidos por contraventamentos, ou diagonais que prendem de um nó ao outro, tornando-os indeslocáveis.

Este sistema pode ser utilizado em estruturas de betão armado, inclusive empregando o concreto para fazer as diagonais.

Entretanto é em construções metálicas que esse sistema é mais bem aproveitado, com a união de vigas e pilares sendo rotuladas.

Um exemplo típico de um contraventamento é à disposição de barras metálicas em X da qual falamos no início desse artigo, é chamado de “Cruz de St. º André”, mas há outros tipos também empregados embora não tão comuns.
Cruz de Santo André
Cruz de Santo André
Cruz de Santo André
Contraventamento em K, V, Y ou X
Contraventamentos em edifícios de grande altura
Nos arranha-céus e edifícios com número de pavimentos na ordem das várias dezenas são utilizados vários sistemas de contraventamento:

- Subsistemas verticais, como a incluída estrutura tubular de periferia,
- Tubo treliçado em todas as fachadas do edifício,
- Tubo dentro de tubo, que é a associação pelo diafragma rígido de tubo de periferia com tubo central ou núcleo estrutural rígido.
- Tubular treliçado + tubular central
- Tubular treliçado + núcleo central
Estudo de Modelo em Túnel de Vento

São realizados para determinar a pressão estática e deslocamentos horizontais para edifícios com geometria irregular.

As ações do vento podem ser determinadas por simulações em túneis de vento através da instrumentação de modelos reduzidos da sua forma e volumetria, recorrendo a maquetas volumétricas e arquitetônicas.
Esse estudo é de fundamental importância, pois ajuda a decidir qual tipo de contraventamento melhor serviria para proteção daquela determinada estrutura em particular.
Redação : Equipe Portal Metálica - Lia Gonzaga.
Data de publicação: 15/12/2015