Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Jateamento, o que é e quais os tipos
Essa técnica consiste basicamente no uso de jato de areia, óxido de alumínio ou granalha de aço para a limpeza da superfície que recebe o material metalizado.

O uso do abrasivo óxido de alumínio é que predomina atualmente, pois traz mais vantagens técnicas e até econômicas diante das outras opções, uma vez que ficou comprovado que a areia sílica é prejudicial à saúde e a granalha de aço conforme o armazenamento, provoca oxidação.

Para que serve?

Basicamente para limpeza, pois tem a função de remover todas as impurezas na superfície do substrato evitando formação de óxidos para não prejudicar a aderência.

O jateamento também é utilizado para realizar o shot peening que é uma moderna técnica de tratamento a frio de superfícies metálicas. É uma espécie de “martelamento” obtido com jato de partículas esféricas, geralmente de vidro que melhora as qualidades metalúrgicas superficiais no sentido de aumentar as resistências às fadigas mecânica e térmica, ao superaquecimento, à corrosão entre outras.
Outras utilidades do jateamento são: acabamento, desrebarbamento, gravação ou decoração.
Basicamente podemos resumir o jateamento como um tradicional e eficiente processo de limpeza de superfícies para aderência (ancoragem) de revestimentos. Tal procedimento é de caráter indispensável, pois uma preparação prévia inadequada prejudica a durabilidade das peças e sempre resulta em perda de tempo e de materiais, causando gastos desnecessários.

Normas

São estabelecidas normas internacionais de controle de qualidade que especificam os graus de limpeza de superfícies de aço, sendo a mais importante à norma sueca SIS-05 5900/1967 “Pictorial Surface Preparation Standards for Paiting Stell Surfaces” que estabelece padrões fotográficos dos Graus de Oxidação (intemperismo) a que as peças estão submetidas.

Estágios Iniciais de Oxidação da Peça

Inicialmente são evidenciados quatro graus:
Grau “A”: É o estado da superfície do aço logo após a laminação com carepa mas sem oxidação (ferrugem). Aplica-se jateamento abrasivo ligeiro(brush of) -- Grau “Sa 1.

Grau “B: Quando a superfície começa a apresentar vestígios de oxidação. Aplica-se jateamento dito ‘’Comercial’’ que é um jateamento foi mais cuidadoso com o intuito de removendo carepas, ferrugem e incrustações --Grau “Sa 2.”
Grau “C”: Quando a superfície da peça está começando a se deteriorar pela oxidação mas ainda não atingiu camadas mais profundidas. Aplica-se um jateamento demorado removendo mais de 95% das contaminações visíveis- Grau “Sa 2 1/2”.
Grau “D”: A superfície já apresenta cavidades. Aplica-se jateamento para limpar a oeça totalmente-- Grau “Sa 3”.
Jateamento com esferas de vidro (Shot Peening)

Jateamento com microesferas de vidro é uma técnica tão potente que chega a ser fascinante. Trata-se de um moderno e eficiente processo de limpeza.

A perfeição dos resultados obtidos na limpeza de peças são de alta responsabilidade dimensional e além de tudo é um processo que por sua rapidez e eficácia é de uma economia praticamente imbatível.

Vantagens do Shotpeening

Não é abrasivo, não prejudica a peça ao remover as contaminações produzindo com isso um excelente acabamento.
Não contamina a peça incrustrando-se nas superfícies.
Baixo custo operacional
Jateamento com Granalhas de Aço

As granalhas já foram um dos principais matérias de jateamento disponíveis no mercado em substituição areia.

Inicialmente eram fabricadas de ferro fundido.
Vantagens do jateamento com granalhas

• Baixo custo operacional
• Velocidade de limpeza
• Uniformidade no acabamento
• Menor desgaste
• Menor geração de pó


Jateamento com óxido de alumínio (AI2 O3)

O jateamento com óxido de alumínio é um dos mais empregados ao lado do shootpeening. O óxido de alumínio é um produto obtido artificialmente pela fusão em fornos elétricos e resfriamento lento da bauxita e posteriormente moído.

Vantagens para o jateamento com óxido de alumínio

Por ser um processo altamente abrasivo é ideal para:

• Remoção de incrustações muito duras
• Preparação de superfícies para malhação, eletrodeposição e pintura e rugosidades controladas para.
• Ancoragem, principalmente em peças de elevada dureza superficial.
• Preparação de superfícies para aderência de revestimentos de alta responsabilidade;

Outros tipos de materiais utilizados em jateamento para diversas outras finalidades.

Materiais orgânicos: Cascas de noz ou pêssego ou castanha do Pará, sabugo do milho, ossos do peixe e outros, moídos e classificados. São empregados para limpeza de peças de alta precisão por serem ainda menos abrasivos e de efeito mais suave do que as esferas de vidro.
São muito empregadas para desrebarbamento de plásticos quebradiços por não prejudicarem o brilho superficial.
Quartzo: É um material de grande pureza e mais durável do que a areia, principalmente quando à segurança dos operadores (não provoca a silicose). Uma de suas aplicações bastante comum é para gravação ou decoração de pecas de vidro.
Areia: Seu uso já é proibido em vários países desenvolvidos, pois provoca silicose.
Recomenda-se seu emprego apenas em locais a céu aberto onde não há condições de recuperar a reciclar os materiais de jato.
É de rápida fragmentação (2 a 3 ciclos apenas) o que a torna antieconômica se comparada com a granalha de aço, por exemplo, quando usadas em ambientes confinados.
Redação : Equipe Portal Metálica - Lia Gonzaga.
Data de publicação: 14/01/2016