Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Ponte Oresund: Eram os deuses engenheiros?
Ponte Oresund- A Concretização de um Sonho

Em minhas pesquisas em busca de construções fabulosas, fantásticas e incríveis da engenharia e arquitetura, me deparei com Oresund.

Confesso que fiquei tão intrigada com a impossibilidade da obra que fui garimpar tudo que pudesse sobre a Ponte Impossível, que é como é como a Oresund Broegen é conhecida por toda a Europa e pelo mundo afora.

Eis o que descobri...
Que a ponte Oresund não é fruto de nenhuma arte mágica e que nem tão pouco os responsáveis pela prodigiosa aparição são as fadas.

A ponte Oresund é na verdade fruto da ciência e tecnologia e que os responsáveis pelo planejamento e construção da ‘’ponte impossível’’ são engenheiros e arquitetos que devido ao seu gênio criativo foram capazes de transformar o impossível em realidade palpável e translumbrante.
A história ‘’sob’’ a ponte

Impalpável, etérea e arrebatadora, assim é Oresund.

A ‘’Ponte Impossível’’ como é chamada carinhosamente a surreal Oresund é uma gigantesca ponte de aço estaiada em meio ao mar Báltico liga Copenhague (Dinamarca) e Malmö (Suécia) cortando um estreito que separa os dois países através do mar.

A fabulosa ponte é a concretização de um sonho de mais de um século, na verdade desde 1872 os dois países estudam uma forma de construir uma via de comunicação perene entre eles , sem sucesso devido à dificuldades intrínsecas da obra.

Em 1991 foi assinado um acordo para sua implementação, o planejamento da ponte foi levado a cabo em 1994 e a construção teve início em 1995.

Em 2000 a princesa da Suécia e o príncipe da Dinamarca inauguraram juntos a ponte.
Tão engenhosa e surreal que é como se as fadas do lugar tivessem balançado suas varinhas e criado essa ponte mágica que mergulha no mar.
Um sonho de um século projetado para durar um século. Assim é Oresund.

Envolta em condições inóspitas e perigosas, exposta a temperaturas baixíssimas -200 C e ao ambiente marinho que oferece perigo de colisões em navios ou geleiras, exposição às tempestades e outros flagelos do rigoroso clima europeu, a ponte foi desde o começo um desafio.

Todos esses fatores exigiram precisão milimétrica e tecnologia avançada para desenvolver uma obra com expectativa de vida útil para no mínimo 100 anos.

Para atingir esse objetivo foi necessário utilizar os mais avançados recursos tecnológicos e os mais refinados parâmetros em termos de qualidade, segurança e planejamento detalhadíssimo.

O resultado de todo esse portentoso esforço foi Oresund uma engenhosa obra arquitetônica que reúne técnicas de construção primorosas e impressionantes em um design único e futurista.
A escolha elaborada dos materiais

Para começar os materiais empregados foram cuidadosa e meticulosamente testados por um de mais de um ano para comprovar que podiam arcar com as exigências da obra dantesca.

Foram testados:
- Conteúdo do ar incorporado (4,5 a 7% para o concreto fresco e
- 3,5% no concreto endurecido
- Resistência ao gelo-degelo
- Resistência ao sal marinho
- Resistência à compressão (>50 mpa)
- Relação água/cimento (<0,40),)
- Fissuração
- Fluência
- Maturidade
Descrição do Complexo
O complexo da ponte é formado por:

- Ponte
- Submarino
- Ilha artificial

Contando com todas as estruturas do complexo, desde a ponte, até a ilha e o túnel, são mais de 16km empregados na travessia entre os dois países.

Öresund é composta por uma autoestrada destinada ao tráfego rodoviário, na parte superior de concreto, com 6 pistas, duas para circulação de carros, duas vias férreas e mais duas de emergência.

Os pilares de concreto armado estão dispostos sobre bases e caixões pré-moldados.

A base do leito foi consolidada através de injeções de argamassas.
Os dois pilares próximos à área de navegação suportam uma carga de colisão de 278 MN.

O custo total da ponte ficou em torno de 1,5 milhões de dólares, com o valor dos custos da construção divididos entre os dois países.
Para falar a verdade, Oresund não é apenas uma simples ponte, é um conjunto de diversas partes que formam um complexo que é a ponte.

O complexo é formado de:

- Península artificial de 430 m em Kastrup
- Túnel subterrâneo de 3.510 m
- Ilha artificial de 4.055 m
- Ponte suspensa de 1.090 m
- Ponte de aproximação à ponte suspensa
- Pedágio em Lernacken (Suécia)

As medições mais importantes do complexo são:

- Aço corrugado para protensão 60.000 t
- Aço estrutural 82.000 t
- Cabo atirantado 2.000 t
- Concreto estrutural 280.000 m3

A ponte possui 42 vãos, de 140 m de comprimento e 7 vãos de aproximadamente 120 m.
A estrutura metálica da parte inferior é por duas grades tipo Warren paralelas, unidas por vigas transversais e triangulações diversas e a conexão com o concreto se realiza mediante "eixos Nelson" de diferentes comprimentos no cordão superior da estrutura.
A maioria dos elementos com exceção dos tabuleiros foram pré-fabricados em fábricas da costa sueca e especificamente confeccionados para a para obra.

Os tabuleiros por sua vez foram fabricados pela Dragados Off Shore em Cádiz, Espanha.

Utilizar elementos pé- fabricados ao invés de optar por construí-los no local foi uma sacada de mestre porque devido ao rigor climático, durante meses, o local fica congelado e quando digo congelado quero dizer que as águas do estreito se convertem em puro gelo.
A utilização da ponte depende do pagamento de um pedágio para atravessar o complexo. E, além disso, é necessário andar com um passaporte válido, já que através da ponte você estará transitando de um país a outro.
Estima-se que mais de 25 milhões de pessoas utilizem a ponte para realizar a viagem Suécia-Dinamarca, e vice-versa, durante o ano.

Se você gostou de conhecer Oresund, assista o vídeo com detalhes de construção dessa obra fantástica.

Ficha Técnica

Nome da obra: Öresund
Localização Estreito de Öresund
Início da obra:1995
Término da obra: 1999
Data de inauguração:1 de junho de 2000
Arquiteto responsável: George KS Rotne
Firma de arquitetura: Multinacional Arup

Transportadoras: Dragados Off Shore em Cádiz, Espanha
British Stell da Inglaterra
Daval na Alemanha

Materiais empregados: Aço e concreto
Referências

http://data.oresundsbron.com/image/press_photo/original/bridge_2002112109.jpg
http://data.oresundsbron.com/image/press_photo/original/Aerials_2014_028.jpg
http://data.oresundsbron.com/image/press_photo/original/peberholm_2002111964.jpg
http://data.oresundsbron.com/image/press_photo/original/bridge_2003082252.jpg
fontes: http://piniweb.pini.com.br/construcao/noticias/ponte-de-oresund-a-logistica-por-tras-da-obra-85201-1.aspx
https://blogdopetcivil.com/2012/02/03/a-ponte-tunel-de-oresund/
https://fr.wikipedia.org/wiki/%C3%98resundsbron
Domaine public, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1478200
Fonte: Redação : Equipe Portal Metálica - Lia Gonzaga.
Data de Publicação: 05/01/2017