Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
5 coisas que você precisa saber antes de instalar um ar-condicionado
Cuidados nas instalações elétricas são essenciais para economizar energia e garantir segurança aos usuários
Caixas de passagem e distribuição ajudam a individualizar o circuito do ar-condicionado com disjuntores próprios (Foto: Pratika Box®/Steck)
Diante das altas temperaturas, o ar-condicionado é um companheiro indispensável. Seja no conforto de casa ou no ritmo acelerado do trabalho, reduzir a temperatura ambiente impacta diretamente o bem-estar e o desempenho nas tarefas diárias. Confira cinco dicas da Steck, referência em materiais elétricos, para não ter dor de cabeça ao instalar os aparelhos:

1. Verifique a tensão elétrica
O Brasil é o único país do mundo com duas tensões elétricas, 110v e 220v, o que gera uma série de conflitos entre aparelhos e rede elétrica. O ar-condicionado escolhido deve ter a mesma tensão que o local de instalação. A maior parte dos aparelhos opera em 220v.

2. Confira a fiação
Uma vez definida a tensão elétrica, é preciso ter atenção com o estado e tipo de fiação elétrica do local. A tensão 110v trabalha com uma corrente (medida em amperes) mais elevada, que exige cabos mais grossos. Já a 220v necessita de cabos mais finos. O diâmetro (bitola) dos cabos também deve ser compatível com a potência (medida em watts) do ar-condicionado.

3. Instalações exclusivas
Dada a especificidade do aparelho, utilizar um ar-condicionado com segurança requer instalações elétricas exclusivas. É necessário reservar uma Tomada de Uso Específico (TUE) para liga-lo ao circuito dedicado. Um aparelho mal instalado sempre aumenta a possibilidade de problemas de funcionamento e segurança dos usuários.

4. Segurança reforçada
Existem equipamentos que reforçam a segurança do ar-condicionado: um deles é o Interruptor Diferencial Residual (IDR), que tem a função de desligar automaticamente o circuito caso exista uma corrente de fuga maior que 30mA (intensidade máxima que o corpo humano pode suportar, por exemplo) ou 300mA. O uso do IDR não dispensa o uso de disjuntores, pois ele não atua em casos de curtos-circuitos. Outra dica é individualizar o circuito com disjuntores próprios. Para isso, basta usar caixas de passagem e distribuição, que garantem uma proteção individual aos aparelhos.

5. Manutenção permanente
Depois de instalado, o trabalho de manutenção é necessário para prolongar a vida útil e evitar acidentes elétricos que possam danificar o ar-condicionado, além de colocar em risco a vida dos usuários. A recomendação é que esses serviços sejam feitos por empresas ou profissionais especializados.