Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
A fantástica fábrica de chocolate da Nestlé
A Fábrica

Com o objetivo de criar um espaço específico para que os visitantes pudessem observar as várias etapas da produção de chocolate sem interferir na rotina da fábrica, a Metro Arquitetos Associados projetou o percurso, ou Tour Nestlé Chocolover, do Museu do Chocolate da Nestlé. Trata-se de uma intervenção dentro da fábrica, construída na década de 1960, em Caçapava (SP), na Rodovia Presidente Dutra, eixo de ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro. "Desde o início, ela foi planejada para receber o público externo, porém sem caráter museológico", destaca Martin Corullon, um dos autores do projeto. O arquiteto explica que a intervenção buscou resolver o conflito de fluxos entre o público externo e os trabalhadores, além de ter transformado o simples percurso em um museu com conteúdo interativo.

Com estrutura de aço e fechamento de vidro laminado e película vermelha, as torres e passarelas metálicas são parte da readequação da fábrica da Nestlé e das novas instalações do Museu do Chocolate, o Chocolover, e fazem do edifício uma nova referência na região. Os desenhos triangulares vermelhos chamam a atenção dos que passam pela rodovia Presidente Dutra na altura da cidade, especialmente durante a noite, quando estão iluminados com lâmpadas de LED.
Foram construídas duas torres externas, conectadas ao edifício por passarelas metálicas, com fechamento em vidro laminado 10 mm [5+5] e película vermelha, que servem de acesso ao museu. A fim de envolver o visitante, a escolha da cor vermelha não foi casual, mas em função dos estímulos sensoriais provocados por ela, uma vez que a mesma estimula o apetite, sendo propício à indústria alimentícia. Foram utilizados 500 m² de vidro, aplicados com fita adesiva de alto desempenho entre os painéis de vidro e o perfil de alumínio, a fim de se obter algo sutil, uma pele de vidro mas que não fosse um sistema complexo ou caro demais. A estrutura de sustentação do vidro foi um perfil “L” de alumínio fixado a estrutura metálica de aço. Foi utilizado elastômero entre os perfis [aço e alumínio] e silicone estrutural + tarucel entre um painel de vidro e outro para garantir maior durabilidade e vedação.
Torres e passarelas

Ao detectarem problemas no fluxo e na circulação das pessoas, os arquitetos do Metro propuseram implantar duas torres externas ao edifício e duas passarelas que funcionassem como circulação exclusiva para o público. "Além de imprimirem uma forte marca no entorno, elas resolveram funcionalmente os fluxos conflitantes entre produção e visitação", ressalta o arquiteto. "A geometria estrutural e os materiais usados foram projetados para provocar uma experiência sensorial e perceptiva e contribuir para a apreensão das informações sobre a história e produção do chocolate distribuídas ao longo do percurso."
A estrutura das torres e passarelas é composta por perfis tubulares com 100 mm de diâmetro e variações na espessura das paredes internas, possibilitando o mesmo detalhe de fixação dos vedos – ora painéis de vidro laminado com película vermelha (face sul), ora chapa de aço expandido, tipo brise (face norte).

Os pisos são feitos de chapa de aço perfurada e contribuem para a ventilação natural e a drenagem. Já as coberturas, informa Cedroni, são em chapa de aço lisa superior e inferior, com EPS no miolo para melhor desempenho termo-acústico. "A estrutura é composta por módulos triangulares de 2.5 metros que se repetem a cada 10 metros. Além de auxiliar estruturalmente no contraventamento, e com isso permitir uma estrutura mais esbelta, essa configuração faz com que os planos de vidro reflitam diferentes figuras da paisagem", explica o arquiteto. "O uso do vidro permitiu a transparência e os reflexos desse material sobre a geometria não-ortogonal que projetamos. Além disso, garantiu ao visitante uma vista para a rodovia a partir de uma cota privilegiada."
Na parte interna do percurso, foram projetados dez núcleos temáticos que acompanham a produção da fábrica, desde a chegada da matéria-prima, passando pelos diferentes estágios da preparação do chocolate e até a etapa final de embalagem. Cada núcleo tem cores, materiais e caráter distintos, como trilha sonora, narração e cenografia específica. Esta diversidade de recursos museológicos desenvolvida pelos arquitetos deixa o percurso mais atrativo e busca afirmar a identidade de cada produto da marca Nestlé.
O Projeto
A Estrutura
Torres e Passarela
A Fábrica
Tour - Chocolover
Ficha Técnica

Local:Via Dutra, Caçapava, SP
Data do projeto: 2009
Conclusão: 2011
Projeto de arquitetura e museografia: Metro Arquitetos Associados - Anna Ferrari, Gustavo Cedroni e Martin Corullon [autores],Paloma Delgado, Paula Noia, Ricardo Canton, Alfonso Simelio [arquitetos], Felipe Fuchs, Bruno Kim, Marina Ioshii e Pedro Mesquita [estagiários]
Produção: Giro consultoria - Luciana Meili
Estrutura: Eng. Heloisa Maringoni - Companhia de Projetos
Fornecimento da estrutura metálica: Bandeirantes
Fundações:Renato Perezin
Iluminação: Lux Projetado - Ricardo Heder
Projeto gráfico: BVY Arquitetos - Cássia Buitoni
Conteúdo: Pletora - Paula Pinto e Silva
Obra Civil: Emplatec - Eng. Rubens Molinari e Eng. Edimilson Brandão
Estrutura Metálica: Bandeirantes
Números:
Área total: 1.850 m²
Vãos das passarelas: 27,5m (Passarela 1) e 15,0m (Passarela 2)
Altura: 17m (Torre 1) e 10m (Torre 2)
Peso total da estrutura: 42 Toneladas
Aço empregado: ASTM A36
Volume do aço: 55 t
Distância total do percurso de visitação: 713m
Data de publicação: 09/05/2012