Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Vila da Copa: Jockey Club, SP
O evento
A Vila da Copa, um espaço de 7.500 m2, foi instalado no Jóquei Clube de São Paulo, de 9 de junho a 9 de julho de 2006. O objetivo foi fazer com que públicos de diferentes tribos e idades desfrutassem de um clima confraternização num em um ambiente de total interatividade.

Várias tendas promoveram shows de bandas famosas, games, entre outros entretenimentos, além de oferecer inúmeros serviços. A Vila da Copa teve capacidade de atender até 8 mil pessoas.
Estrutura Vila da Copa Philips

Arquibancadas (Olas)

Representação das Olas (ondas) feitas pelas torcidas nos estádios. Composta por mastros em aço com 21 metro de altura (7 andares) em forma de duplos tetraedros opostos pela base formando um diamante alongado que confere rigidez pela forma triangular ao conjunto de extrema leveza. Estes compostos por perfis tubulares.

A cobertura tem um balanço de 13 metros suportado por um conjunto de cabos de aço que é contrabalançado aos momentos por um mastro aéreo e um conjunto de tirantes como a trave de um violino para contra-balancear os momentos aplicados aos mastros pelas, também espaciais, treliças em forma de bananas que conferem um perfil redondo à parte superior da estrutura em forma de “ola”.
Estes braços (bananas) têm alturas variáveis e os contra-mastros acompanham esta variação contrabalançando os esforços variáveis do conjunto. Cada um dos 14 módulos é ancorado por 10 estacas-roscas metálicas cravadas à profundidades de aproximadamente 5 metros.

O conjunto das “olas” é recoberto por laminado sintético a base de pvc reforçado por fibras de poliéster de alta densidade em módulos gerados por software próprio da empresa Fiedler para modelagem dos diversos módulos soldados eletronicamente entre si por máquinas de alta freqüência.

A dimensão de cada “ola” é 13 metros X 92,5m X 21m de altura. O fechamento atrás da arquibancada é composto por uma seqüência de parabolóides-hiperbólicas reversas com comprimentos variáveis acompanhando o formato da ola e mantendo espaçamentos para permitir a circulação de ar. Garantindo a não geração de sobre pressões e ventilação ao local.
Palco

Estrutura que representa uma trave de gol. Tornou-se, no momento, o maior palco pronto disponível para locação com 24 metros de boca por 15 m de altura e uma grande capacidade de carga, uma vez que suporta na trave central as 10 toneladas do telão em seus 9 pontos de ancoragem, especificamente desenhado e calculado para isto. (O Cálculo foi todo repassado pela Fiedler para verificação na Holanda pelos engenheiros da Philips).

A trave frontal do palco tem capacidade de 4,8 toneladas permitindo grande quantidade de luz e equipamentos cenográficos. As treliças desta estrutura têm 1,20m X 1,20m permitindo que os riggers trabalhem andando por dentro da mesma com bastante segurança para instalação da iluminação cênica.
A cobertura é composta por duas superfícies de dupla curvatura baseadas em quatro superfícies hi-par e a parte traseira do palco que forma a área de back stage, é também composta por uma superfície hi-par de dupla curvatura..

Esta estrutura, apesar da complexidade de calculo envolvida, tornou-se extremamente limpa e de rápida montagem (24h). O sistema é estabilizado por 16 cabos e 32 estacas rosqueadas.
Museu
Estrutura semelhando ao do palco, porém em menores proporções. 20mX 15m de altura e 25m de profundidade.
O Projeto

Olas
Palco
Museu
Ficha Técnica

Equipe Técnica:
Arquitetura: Alessandro Vassalo, Luz Romero e Marko Brajovic
Cálculo Estrutura: Nelson Fiedler

Fornecedores:
Estrutura Metálica: Produzida pela própria Fiedler
Membrana: Sansuy
Fabricação e Montagem: Fiedler

Materiais:
• Tecido: Lycra (2.000 metros para acabamentos)
• Cabos de aço: Cimaf
• Mastros e demais elementos metálicos: Belgo
• Fundações / Ancoragem: 260 estacas rosca metálica produzidas pela Fiedler
Ano de publicação: 2007