Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Estacas Metálicas
Bastante econômicas em fundações que apresentam solos resistentes a grandes profundidades e com solicitações elevadas de cargas, as estacas metálicas mais utilizadas são:

a) Perfil H laminado e soldado: são as estacas mais utilizadas, uma vez que apresentam mesma inércia nas duas direções principais, além de fácil penetração na cravação.

b) Perfil duplo I laminado, soldado dois a dois: são bastantes comuns e apresentam características semelhantes aos perfis H.

c) Tubos de aço: apresentam espessura de parede acima de 5mm podendo ser cravados com ou sem ponteira.

A utilização de estacas metálicas implica na adoção de soluções protetoras contra corrosão como pintura, aplicação de resina epóxi e encapsulamento com concreto.
Estacas Pranchas
As estacas pranchas apresentam campo de atuação na execução de obras temporárias como valas para redes de água, esgoto e galerias, ou obras definitivas como contenções, arrimos de ponte e viadutos, canais à céu aberto, tapamentos e passagens urbanas rebaixadas.

As estacas pranchas são perfis que permitem o auto-acoplamento de várias peças sucessivas através de encaixes tipo "macho-fêmea", são fornecidas com qualquer comprimento e apresentam maior rigidez e desempenho na cravação quando apresentam ondas ou saliências enrijecidas.

Podem ser combinadas com outras técnicas de contenção como pranchas de madeira, parede diafragma e apresentam as seguintes vantagens:

Elevado reaproveitamento
Obtenção de contenções impermeáveis
Execução rápida
Execução em obras temporárias e definitivas
Atingem grandes profundidades
Custo médio a alto
Apresentam as Seguintes Desvantagens:

Difícil cravação em locais com interferências no subsolo

Difícil transporte e içamento em áreas urbanas congestionadas.

Causam barulho e trepidação devido à cravação

Necessidade de proteção anticorrosiva.
Colaboração:
Engenheiro Civil Carlos Freire
Data de publicação: 13/11/2009