Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
O Emprego dos Tubos no Setor da Construção Civil, inclusive como Peça Decorativa
A presença de tubos na construção civil vai além da utilização do escoramento ou na condução de fluídos. A presença dos tubos neste setor nunca se tornou tão presente e necessária como nas estruturas contemporâneas e até mesmo como peças chaves na decoração e design. -

Na construção civil os tubos podem ser aplicados de várias formas, como elemento estrutural, utilizado na construção de andaimes, no escoramento de vigas e nas estruturas se tornando peças decorativas, ou na condução de fluidos, utilizado no transporte de gás, água fria ou quente e na proteção de fios.

Mas a utilização dele na finalização de projetos arrojados e como peça chave para o design contemporâneo, tem trazido para o Brasil empresas gigantes neste setor, como a V&M, uma das maiores produtoras do mundo de aço sem costura.

A empresa aposta cada vez mais no mercado da construção civil e apresenta novos produtos como os tubos estruturais com diversos tipos de aços que oferecem resistências adequadas, tubos especiais feitos com aços patináveis (anti-corrosivos) e os tubos de seções quadradas e retangulares.

Foi pensando no grande nicho de mercado que o setor de tubos oferece, empregando anualmente mais de 15 mil pessoas e faturando cerca de R$ 1 bilhão e, por estar presente não só na construção civil, mas em diversos setores como o petroquímico, moveleiro, automotivo e transporte, entre outros, que o Grupo Cipa Congressos & Feiras Comerciais, com a promoção da Tarcom Promoções e realização da ABITAM – Associação Brasileira da Indústria de Tubos e Acessórios de Metal, lançou no ano passado a Tubotech - Feira Internacional de Tubos, Conexões, Válvulas e Componentes.

O sucesso do evento foi absoluto e, este ano, a segunda edição do evento contará com um crescimento de espaço e participação de empresas em mais de 200%. Serão cerca de 120 expositores que aguardam a visita de mais de oito mil visitantes. Este ano, a feira será realizada entre os dias 25 e 27 de agosto e apresentará novidades em tecnologia e segurança para o setor. O evento ocorrerá no pavilhão 02 do Centro de Convenções Imigrantes, em São Paulo.
Design Contemporâneo com Estruturas Tubulares Arrojadas

A utilização das estruturas tubulares de aço na construção civil vem crescendo significativamente no Brasil, por oferecer de forma econômica, maior resistência a altas solicitações de cargas axiais, torção e efeitos combinados, graças a sua geometria, oferecendo soluções estruturais leves e econômicas.

Entre as inúmeras vantagens, a estrutura metálica tubular oferece grandes vãos livres com significativa redução do número de pilares, maior velocidade de construção, diminuição dos custos de gerenciamento do canteiro de obras e antecipação do retorno de capital, já que a construção passa a ser regida por um sistema de montagem industrial de alta precisão.

Durante a Tubotech, a gigante V&M, empresa do Grupo Vallourec & Mannesmann Tubes, irá expor os avanços na utilização dos tubos estruturais, indicados para aplicação em aeroportos, shoppings, edifícios de andares múltiplos, hangares, passarelas, pontes, etc.

Porém, a grande cartada da V&M é seu “Tubo Verde”. Os investimentos ambientais em todas as etapas da cadeia produtiva da empresa garantem e reforçam o título “Tubo Verde” conferido aos seus produtos. Os tubos de aço sem costura da empresa são fabricados através de um processo de produção que utiliza o carvão vegetal como fonte de energia. Desta forma, para cada tonelada de aço fabricada com carvão vegetal, deixa-se de acumular na atmosfera 1,8 tonelada de CO2.

Outra empresa que aposta nas estruturas tubulares para a construção civil é a Araya, também expositora da IITubotech. Sua linha Vinigalpão oferece diversas vantagens na construção de galpões, sendo seu uso racional por atender em tempo recorde a necessidade de armazenamento de materiais. Sem colunas na área interna o volume é totalmente aproveitável, proporcionando uma melhor distribuição de espaço para estocagem. Em caso de alterações no lay out da empresa, o Vinilgapão pode ser transferido para outro local sem comprometer a estrutura metálica, nem o material de cobertura.

Já a Kofar Nordeste, vai destacar suas linhas de tubos com costura industriais e estruturais de precisão. Estes tubos, que podem ser utilizados na fabricação de móveis, bicicletas, eletrodomésticos, autopeças, andaimes e estruturas espaciais, são encontrados em formatos redondos, quadrados, retangulares, oblongo e lateral de cama desde 300 mm.

Entre outras divisões de produtos, a Kofar é também conhecida por oferecer o sistema “steel frame”, perfis de aço que proporcionam a engenharia civil a oportunidade de abandonar as práticas construtivas tradicionais, oferecendo como vantagem uma construção racionalizada, baseada no princípio da “obra seca” ou seja, sem utilização de argamassa e concreto.

Conexões e tubos em PVC da Aquatherm, para a condução de água quente e fria e que permitem ligações entre tubos da mesma linha com materiais metálicos, é o que a empresa Plastolândia, uma das maiores distribuidoras de tubos, conexões, válvulas e plásticos industriais de São Paulo vai representar durante a Tubotech. Mas não é só isto. Esta distribuidora oferece diversas linhas de tubos e conexões de cobre, em CPVC, linhas de tubos para instalações prediais, esgoto e sistema de exaustão, saneamento básico e diversas outras.
Alta Tecnologia Garante Segurança

A escolha do tipo de tubo adequado para uma determinada aplicação é sempre um sistema complexo e envolve diversos conhecimentos como, aspectos de corrosão e contaminação, meio em que se encontra, temperatura, pressões de trabalho, resistência mecânica, aspectos de acabamentos internos e superficiais e grau de segurança.

Segundo José Adolfo Siqueira, diretor executivo da ABITAM - Associação Brasileira da Indústria de Tubos e Acessórios de Metal, o sucesso de uma construção se deve, principalmente, á escolha de produtos de qualidade, que possuem certificação e que obedeçam as normas de montagem.

As conseqüências da utilização ou montagem inadequada de tubos de condução de fluídos podem causar sérios riscos, desde prejuízos materiais devido ao rompimento de produtos de má qualidade que não se encontram dentro das normas técnicas ou, até mesmo, perda de vidas devido a possíveis explosões de tubulações de gás, se não forem instaladas adequadamente ou com diâmetros incorretos fazendo com que haja pressões elevadas nas estruturas dos materiais.

“Não se pode cortar custos que são vitais no momento da escolha de tubos. É necessário que sejam de origem conhecida e obedeçam as normas técnicas estabelecidas”, afirma José Adolfo Siqueira.

Nos tubos estruturais à utilização de materiais inadequados podem causar oscilações na estabilidade da estrutura da obra com necessidade de reparos posteriores, podendo chegar até, na queda da construção, causando risco as pessoas que circulam pelo local. Segundo Abimael Carana, engenheiro civil, a preocupação com a parte arquitetônica e espacial, faz com que, em alguns casos, os elementos estruturais, fundamentais para o sucesso da obra, fique em segundo plano.
Dados do Setor

O setor de tubos e conexões emprega, aproximadamente, 15 mil pessoas e fatura, anualmente, US$ 1 bilhão, sendo que a previsão de vendas de tubos (com e sem costura de aço carbono) para este ano é de mais de 1 milhão e 500 mil toneladas, conforme dados da ABITAM.
Data de publicação: 06/01/2010