Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
Processos de fabricação por Usinagem
Equacionamento da força de corte em processos de usinagem por fresamento ou torneamento
Entende-se a Força de corte como uma pressão aplicada sobre uma área.
Fc : força de corte [N]
kc : pressão específica de corte [N/mm2]
A : seção de usinagem [mm2]
b : comprimento do gume ativo [mm]
h : espessura do cavaco [mm]

KIENZLE propõe uma formulação semelhante. A constante kc1.1 e o expoente (1-mc) são determinados experimentalmente e tabelados.
kc1.1 : pressão específica de corte [N/mm2] para um cavaco de seção 1 mm x 1 mm (1-mc) : expoente de Kienzle
Com a equação (5) podemos calcular a Fc para torneamento. No fresamento temos as seguintes complicações:

Espessura do cavaco variável (cálculo de h)
Diferença entre o fresamento frontal e o periférico (cálculo de fs )
Ferramenta multicortante (vários dentes, cálculo de Zc )
Variedade de geometrias de ferramenta e de gume (cálculo de b)
Cálculo de h
Para levar em conta a variação da espessura do cavaco, usa-se a sua espessura média.
hm : espessura média do cavaco [mm]
fz : avanço por dente [mm/dente]
ae : penetração de trabalho [mm]
fs : ângulo de contato ferramenta peça [graus]
D : diâmetro da fresa [mm]
kr : ângulo de direção do gume principal [graus]
Cálculo de fs

Fresamento FRONTAL
Fresamento PERIFÉRICO
Cálculo Zc

A força de corte depende do número de dentes em contato com a peça. Se Zc não for um número inteiro, significa que, enquanto a fresa gira, o número de dentes em contato oscila entre dois valores inteiros. Assim a força de corte também oscila. Usa-se então o maior dos dois valores.
Zc : número de dentes em contato com a peça [dentes]
Z : número (total) de dentes da fresa [dentes]
Cálculo b

A Força de Corte é diretamente proporcional ao comprimento do gume ativo. Ocorre que a variedade de geometrias de ferramenta dificulta o cálculo de b. Como simplificação, demonstramos a solução para uma ferramenta de gumes (ou dentes) retos:
b : comprimento do gume ativo [mm]
ls : ângulo de inclinação do gume principal [graus]
ap : profundidade de corte [mm]
Em seguida
A equação da Força de Corte no fresamento é, então, modificada a partir da equação do torneamento, para levar em conta as particularidades do processo.
Reunindo as equações mostradas chega-se ao resultado.
Fonte: CIMM
Data de publicação: 04/11/2010