Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo

Conheça a importância dos aditivos químicos no segmento da construção civil

Os produtos melhoram as propriedades do concreto e são indispensáveis na estruturação de lajes de subpressão

Conheça a importância dos aditivos químicos no segmento da construção civil

Introduzidos no Brasil na década de 1970, os aditivos químicos enfrentaram a desconfiança do mercado na época. Atualmente, são tão frequentes nas construções civis quanto a água e o cimento. Isso ocorre porque são fundamentais na preparação e utilização do concreto. Sua principal função é alterar determinadas propriedades da mistura em que é inserido. Com uma pequena quantidade (até 5% do total da massa), pode modificar sua consistência, tempo de pega, níveis de permeabilidade, além de realçar as qualidades e minimizar as imperfeições.

Em lajes de subpressão, comum em edifícios com subsolos que ultrapassam o nível do lençol freático, são indispensáveis, uma vez que garantem maior impermeabilidade ao concreto que ficará envolto de água e sofrerá o empuxo por parte dela. Quanto maior sua impermeabilidade, maior a estanqueidade da estrutura.

Esse tipo de laje é mais sustentável em termos de economia de energia elétrica (não utiliza sistemas permanentes de drenagem), garante maior durabilidade da construção e não acarreta impacto sobre o volume da água subterrânea.

Durante o 15º Simpósio Brasileiro de Impermeabilização, realizado pelo IBI Brasil, o engenheiro Felipe Santini Teixeira Fracon apresentou o estudo de caso "Metodologia executiva de uma laje de subpressão no Setor Noroeste, Brasília – DF", onde abordou os desafios e métodos utilizados no planejamento e estruturação de uma laje de subpressão. Ele foi um dos premiados na categoria Trabalhos Acadêmicos.

Em sua apresentação, Felipe indica que foi desenvolvida uma metodologia executiva específica para assegurar a estanqueidade da laje, seguindo os padrões ecológicos do bairro. A escolha do tipo de laje se justifica, pois, além de ser o método mais sustentável, tem fácil manutenção e não oferece riscos estruturais futuros para o condomínio, apesar de seu custo de execução ser mais elevado do que outros tipos. Para tanto, foi necessário o uso de aditivo cristalizante integral no concreto. Os tipos utilizados foram o redutor de permeabilidade hidrostática, o superplastificante e o modificante de viscosidade.

O primeiro é um produto cristalizante e que tem poder impermeabilizante. Sua adição foi realizada na usina, diretamente no caminhão betoneira, conforme as especificações do fabricante, por técnico habilitado da fornecedora do produto. Utilizou-se 0,8% em relação à massa de cimento. Foi necessária na concretagem da laje e também nos blocos da fundação, garantindo a proteção das armaduras contra a corrosão.

O aditivo superplastificante é um redutor de água de alta eficiência que, sem alterar a consistência do concreto no estado fresco, permite alta redução no conteúdo de água da mistura, ou ainda, não altera a quantidade de água, mas o torna mais fluido. Ele também foi utilizado na concretagem da laje, de modo a aumentar a plasticidade do concreto.

O terceiro tipo de aditivo foi o modificante de viscosidade, que altera as características reológicas e viscoelásticas da massa, reduzindo a segregação do concreto e lhe proporcionando maior homogeneidade e bombeamento. Foi essencial na instalação da armadura na execução da fundação.

O uso de aditivos foi imprescindível para que construção do edifício fosse a melhor possível, pois aperfeiçoou o concreto, garantindo à estrutura integridade e estanqueidade. Além disso, colaborou com a maior durabilidade, uma vez que evita fissuras, gerando economia de custo pela menor necessidade de reparos.

Sobre o IBI Brasil:
O IBI – Instituto Brasileiro de Impermeabilização foi fundado em abril de 1975. É uma entidade técnica sem fins lucrativos, que tem como finalidade principal o estudo, a pesquisa e o desenvolvimento de produtos, serviços e do mercado de produtos químicos voltados para construção civil. Para tanto, promove ações e parcerias com institutos de pesquisa; órgãos públicos; projetistas e universidades. É administrado por um Conselho Deliberativo, eleito pelos sócios, com mandato de dois anos. Congrega em seu quadro sócios beneméritos, fundadores, fabricantes, aplicadores, distribuidores e revendedores de produtos impermeabilizantes e químicos voltados a construção civil. Informações: www.ibibrasil.org.br - IBI: Rua Major Sertório, 200, 9º andar, CJ. 901 - Centro – São Paulo (SP) – Tel. 11 3255-2506

Notícias

CONSTRUÇÃO CIVIL
Otimismo da Indústria de materiais cresce em fevereiro
ECONOMIA E MERCADO
Construção peruana deve crescer exponencialmente
ARQUITETURA
Elétrica e solar, residência gera mais energia do que consome
EMPRESAS
Emccamp lança condomínio fechado em Ribeirão das Neves

ECONOMIA E MERCADO
Apesar de ainda se observar queda nas atividades, construtores mineiros permanecem otimistas
ARQUITETURA
Em dois níveis, fluxos independentes
INFRAESTRUTURA
AES Tietê inaugura primeiro sistema de armazenamento de energia do País
ECONOMIA E MERCADO
Construção quer elevar lançamentos em 30%

EMPRESAS
Lafaete pretende ampliar faturamento em 34% neste ano com serviços em steel frame
ARQUITETURA
Prédio em Goiás terá fachada de vidro capaz de gerar energia solar
ARQUITETURA
Reforma dota duplex de sala ao ar livre
ARQUITETURA
Nova ponte do Guaíba ganha prêmio nacional de sustentabilidade