Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo

Projetos inteligentes são alternativa para consumo consciente de energia

Na madrugada de sábado (3/11) para domingo (4/11), os brasilienses vão adiantar o relógio em uma hora devido ao horário de verão. Essa e outras medidas de consumo consciente tem se mostrado uma alternativa para evitar excessos no orçamento, já que a conta de luz ficará mais cara com mudança da bandeira tarifária para a vermelha. A situação levou o setor de materiais de construção a valorizar um dos produtos que mais gera e economiza energia: o aço.

De acordo com o Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), a alta resistência deste material permite telhados e fachadas leves e transparentes, além de estruturas com vãos mais amplos, que favorecem a iluminação natural e, como resultado, a economia de energia elétrica.

“São projetos inteligentes que deixam o ambiente naturalmente mais claro, sem a necessidade de luz artificial durante o dia”, confirma Janine Brito, diretora executiva da Ferragens Pinheiro. 

Segundo Janine, os prédios construídos em aço são energeticamente eficientes e exigem pouca manutenção. Os painéis de aço córten, por exemplo, funcionam como protetores solares dependendo do projeto arquitetônico, permitindo entrada de ar e passagem de luz.

“A ventilação é muito importante, pois evita o uso excessivo do ar condicionado”, reforça a diretora executiva da Ferragens Pinheiro. Cabe ressaltar ainda que o ar condicionado representa 2 a 5% do valor da conta de luz.

O custo é viável e chega até a ser mais barato do que o convencional. No canteiro de obras, o aço não demanda o uso exagerado de água ou energia, proporcionando uma economia em valores e atendendo a política atual do meio ambiente.

Curiosidades do aço como importante fonte de eficiência energética:

1-    A produção do aço está entre as que mais investem em geração própria de energia hidroelétrica;

2-    O aço facilita a implementação de soluções de isolamento interno, que são altamente benéficas em relação ao consumo de energia;

3-    Seu baixo peso permite a construção de edificações com inércia térmica muito baixa – solução particularmente vantajosa para edificações ocupadas durante o dia como escritórios, onde o calor é, em parte, produzido pelos próprios ocupantes, computadores e pela iluminação;

4-    Em residências, o ambiente pode ser climatizado em poucos minutos, visto que os elementos construtivos não absorvem nem transmitem energia.

Sobre a Ferragens Pinheiro – Fundada em 1960, a empresa nasceu com o objetivo de comercializar aço para a construção civil. De base familiar e pioneira na capital, foi responsável por oferecer grande parte dos materiais para a construção de Brasília. Atualmente, a empresa trabalha com um mix de mais de dois mil produtos comercializados e industrializados. Localizada no Setor de Indústrias de Brasília e Taguatinga, a loja possui moderna estrutura e serviços diferenciados.

Notícias

ECONOMIA E MERCADO
IGP-10 cai 0,16% em novembro, diz FGV
CONSTRUÇÃO CIVIL
ICF (painel EPS)
EMPRESAS
Black Friday na OpenBox2
ECONOMIA E MERCADO
Caixa suspende contratação de unidades do Minha Casa Minha Vida faixa 1,5

emplavi lanca primeiro empreendimento do brasil com recarga para carros eletricos
EMPRESAS
Emplavi lança primeiro empreendimento do Brasil com recarga para carros elétricos
CURSOS
Equipe vencedora do Concurso CBCA para Estudantes de Arquitetura de 2018 fica em 2º lugar na fase latino-americana da competição
CONSTRUÇÃO CIVIL
Como deixar seu condomínio mais seguro e prevenir invasões com apenas três ações
CURSOS
Bahia consolida espaço para discutir a alternativa das PPPs

CURSOS
Bahia consolida espaço para discutir a alternativa das PPPs
ECONOMIA E MERCADO
Confiança dos empresários da construção avança pelo terceiro mês seguido
EMPRESAS
TRUMPF apresenta solução conectada para intralogística
INFRAESTRUTURA
O que o Brasil precisa fazer para resolver sua infraestrutura em 20 anos