Fale conosco Anuncie Sobre o Met@lica Links Recomendados
OBRAS ARTIGOS TÉCNICOS MATERIAIS E PRODUTOS GUIA DE EMPRESAS TABELAS PROGRAME-SE NOTÍCIAS
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo
photo

Arquiteto japonês Arata Isozaki ganha o prêmio Pritzker 2019

Obra de Arata Isozaki, 87 anos, "supera o marco da arquitetura para propor questões que transcendem eras e fronteiras"

Arquiteto japonês Arata Isozaki ganha o prêmio Pritzker 2019

arquiteto e urbanista japonês Arata Isozaki, de 87 anos, ganhou o prêmio Pritzker 2019 por uma obra “que supera o marco da arquitetura para propor questões que transcendem eras e fronteiras”, segundo a decisão do júri anunciada nesta terça-feira em Chicago.

Considerado um visionário pelos colegas, Isozaki sempre encarou o trabalho como arquiteto com um “profundo compromisso com a arte do espaço” e uma “precisão e destreza demonstrada nas técnicas de construção, na interpretação da localização e contexto e na intencionalidade dos detalhes”, analisou o júri.

“Isozaki possui um profundo conhecimento da teoria e da história da arquitetura e abraça a vanguarda. Não se limita a replicar o ‘status quo’, mas a sua busca do significado da arquitetura se reflete nos seus edifícios, que desafiam categorizações de estilo, estão em constante evolução e têm sempre frescor no seu enfoque”, acrescentou a banca.

Nascido em Oita, na ilha de Kyushu, em 1931, Isozaki começou a destacar como arquiteto durante a reconstrução do Japão após a Segunda Guerra Mundial.

Versátil e influente desde os seus primeiros trabalhos, nos anos 70, Isozaki se tornou o primeiro arquiteto japonês a forjar uma “relação profunda e duradoura entre Oriente e Ocidente”, afirmou o júri, presidido pelo juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos Stephen Breyer.

Com mais de cinco décadas de trabalho e um centena de edifícios construídos, a obra de Isozaki teve um grande impacto no mundo da arquitetura, ao qual ainda contribuiu com várias obras teóricas, exposições e conferências.

A heterogeneidade é uma das caraterísticas de uma obra que vai desde a reinterpretação da tradição à mais alta tecnologia, como demonstrou desde os seus primeiros desenhos, como o City in the air (“Cidade no ar”, em tradução livre), que projetou em 1961, com o qual pretendia racionalizar o caos de Tóquio através de uma ordenação vertical com edifícios inspirados nas árvores.

Algumas das suas obras de maior destaque são a Biblioteca Central de Kitakyushu (1974) e o Museu de Arte Moderna de Gunma, inaugurado em 1974, uma estrutura cúbica que reflete a sua fascinação pelo vazio e o quadriculado.

Nos Estados Unidos, Isozaki é conhecido pelo Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles (1986) e a sede da Disney na Flórida (1991), enquanto que na Europa se destaca pelo Palácio Sant Jordi, que projetou para os Jogos Olímpicos de Barcelona de 1992, e o museu interativo Domus, em Corunha.

Isozaki sucede na lista de vencedores do Pritzker o indiano Balkrishna Doshi, premiado no ano passado por uma arquitetura que integra pragmatismo e humanismo.

O júri deste ano foi composto por Breyer e os arquitetos Richard Rogers (Reino Unido), Pritzker 2007; Benedetta Tagliabue (Itália); Kazuyo Sejima (Japão), Pritzker 2010; Wang Shu (China), Pritzker 2012; e Ratan Tata (Índia), além do embaixador do Brasil no Japão e crítico de arquitetura, André Aranha Corrêa do Lago, e da americana Martha Thorne, diretora-executiva do prêmio.

Isozaki receberá um prêmio de US$ 100 mil, um certificado e um medalhão de bronze com três palavras inscritas no verso: “firmitas, utilitas, venustas” (firmeza, beleza e utilidade), os princípios fundamentais da arquitetura de Vitrúvio.

Exame

Notícias

CONSTRUÇÃO CIVIL
Otimismo da Indústria de materiais cresce em fevereiro
ECONOMIA E MERCADO
Construção peruana deve crescer exponencialmente
ARQUITETURA
Elétrica e solar, residência gera mais energia do que consome
EMPRESAS
Emccamp lança condomínio fechado em Ribeirão das Neves

ECONOMIA E MERCADO
Apesar de ainda se observar queda nas atividades, construtores mineiros permanecem otimistas
ARQUITETURA
Em dois níveis, fluxos independentes
INFRAESTRUTURA
AES Tietê inaugura primeiro sistema de armazenamento de energia do País
ECONOMIA E MERCADO
Construção quer elevar lançamentos em 30%

EMPRESAS
Lafaete pretende ampliar faturamento em 34% neste ano com serviços em steel frame
ARQUITETURA
Prédio em Goiás terá fachada de vidro capaz de gerar energia solar
ARQUITETURA
Reforma dota duplex de sala ao ar livre
ARQUITETURA
Nova ponte do Guaíba ganha prêmio nacional de sustentabilidade